O que o Direito à Saúde significa para você?

Doctor as Life Coach
Imagem: “Doctor as Life Coach”, por Juhan Sonin, Flickr, Licença CC-BY

Você já parou para pensar sobre o que o Direito à Saúde significa para você? Você pode ser um cientista, uma dona de casa, um profissional da saúde ou talvez um estudante de Ensino Médio… Você é um ser humano, não importa a sua condição. E nós queremos saber qual é a sua visão sobre o Direito à Saúde, pois esta é uma das propostas deste blog: interagir com os leitores e saber mais sobre como cada um pensa. 3 perguntas, apenas como sugestão para ajudar você a pensar no assunto:

  1. Você já tinha ouvido falar em Direito à Saúde?
  2. Qual é a ideia ou noção que vem à sua mente quando falamos em Direito à Saúde?
  3. O Direito à Saúde é para todos? Por quê?

Para quem quer saber mais: a fact sheet n° 323 da OMS

Se você quer saber mais sobre Direito à Saúde, uma sugestão é começar por aqui: a Organização Mundial da Saúde (OMS) oferece, no seu portal on-line, uma série de fact sheets, onde são explicados alguns termos, com várias informações interessantes. Uma dessas fact sheets é sobre o Direito à Saúde (The Right to Health, fact sheet n°323 – link: http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs323/en/). Além de outras informações, há uma lista de fatos-chave introdutórios para falar sobre o assunto, valendo transcrever (tradução livre a partir do inglês):

“A Constituição da OMS garante o maior padrão alcançável de saúde como um direito fundamental de todo ser humano. “O direito à saúde inclui o acesso uma atenção à saúde com qualidade apropriada, em tempo razoável, de forma aceitável e a custos moderados. “Entretanto, cerca de 150 milhões de pessoas globalmente sofrem uma catástrofe financeira anualmente, e 100 milhões são levadas abaixo do nível de pobreza como resultado de gastos com cuidados à saúde. “O direito à saúde significa que os Estados devem gerar condições nas quais todos possam ser tão saudáveis quanto possível. Isto não significa ter direito de ser saudável. “Grupos vulneráveis e marginalizados em sociedades tendem a carregar uma proporção excessiva de problemas de saúde.”

Há muitas outras informações interessantes na fact sheet n°323 (o conteúdo está em inglês). Agora, queremos saber a sua opinião. Participe!

Gustavo D'Andrea
Doutorando em Ciências (Enfermagem Psiquiátrica) pela EERP/USP. Mestre em Ciências (Psicologia) pela FFCLRP/USP. Advogado. Autor do blog Forense Contemporâneo.

Comments 1